Mergulho na Experiência

Post escrito pela leitora Giovana Facione, designer de produto apaixonada por Design Thinking, cozinhar e andar de bicicleta nas horas vagas. 🙂

Fico feliz em compartilhar no blog a contribuição do Design Thinking em meu Trabalho de Conclusão de Curso em Design de Produto. Meu projeto foi inspirado em workshops, artigos e publicações da área, porém o livro Design Thinking Brasil definiu meu pensamento a respeito da construção do trabalho. Com uma base teórica ampla e fundamentada, me ajudou a compreender o processo de design como pensamento centrado no ser humano.

Conforme sugere o livro DTBR, o DT é sustentado por três pilares: empatia, colaboração e experimentação. Apresentarei sob esta ótica as principais ferramentas que contribuíram para a obtenção do resultado do projeto.

O desafio do projeto foi desenvolver uma proteção corporal para coletores de lixo domiciliar. Este trabalhador está inserido em um ambiente insalubre, sujeito a acidentes que podem colocar sua vida em risco, além do enorme preconceito que sofre por lidar com o lixo.

Empatia é sobre mergulhar no universo das pessoas, entender desejos e necessidades e assim construir soluções encantadoras, mesmo para quem lida com lixo (por que não?). Para conseguir entrar na realidade do coletor de lixo foi necessário descobrir o que gosta de fazer nas horas de lazer, entender como vive, quais são seus valores e principalmente o impacto que o trabalho tem em sua vida. Dentre diversas ferramentas aplicadas, cabe ressaltar o uso do Storyboard e da Participação como ponto chave do trabalho. A ferramenta Storyboard é “uma maneira rápida, lúdica e econômica de evidenciar cenários de uso” segundo o livro DTBR. O intuito foi tangibilizar acontecimentos relevantes para o projeto e comunicar de forma simples as observações feitas em campo.


Storyboard

Storyboard do projeto

A segunda ferramenta utilizada foi a Participação, onde tive a oportunidade de experimentar em campo um pouco do que os coletores passam na realidade e assim entender realmente a experiência que tem todos os dias.

02

Sentindo a experiência de trabalho dos coletores.

Colaboração é o segundo aspecto que compõe o pensamento do Design Thinking, e em síntese é sobre envolver as pessoas que estão dentro do contexto do projeto para que contribuam com ideias. Desta forma a solução final conta com diversos pontos de vista e acaba sendo mais rica e relevante. A solução final começou a ser definida após a co-criação, momento em que muitos fatos relevantes surgiram.

03

Workshop de co-criação com a participação de coletores.

experimentação, terceira essência do DT, tem a ver com errar cedo, aprender rápido e assim evoluir as ideias com um baixo custo para o projeto. A experimentação foi aplicada em diversos momentos e de maneiras diferentes. Inicialmente por meio de sketchs e em seguida através do desenvolvimento de um mock-up, espécie de modelo do produto final com materiais e estrutura simplificados. Assim a solução final começou a tomar forma para que os ajustes necessários pudessem ser feitos.

04

Mock-up da alternativa para a proteção dos pés e pernas.

Em resumo, a estrutura do projeto foi construída levando em consideração os três pilares do Design Thinking. Para compreender o cenário foi  preciso existir empatia com os usuários, para facilitar a comunicação e a compreensão das ideias foi necessário aplicar a experimentação, e por fim, a colaboração foi importante durante o processo de criação para obtenção de novos e relevantes pontos de vista. Sem a aplicação do DT, dificilmente o trabalho teria identificado com tamanha profundida a essência do problema a ser solucionado, a resposta está nas pessoas!

05

Conceito final desenvolvido para proteger os pés e a área inferior das pernas.

Registro aqui meus sinceros agradecimentos aos escritores do livro, Tennyson Pinheiro e Luis Alt pela inspiração!

– Giovana Facione

E aí, gostaram? Para saber mais sobre o projeto da Giovana, acessem https://mergulhoexperiencial.jux.com ou www.be.net/giovanafacione . 🙂

1 comment
  1. Oi, Giovana!

    Seu trabalho ficou sensacional (quando comecei a ler fiquei me perguntando se ia ter a participação – parabéns!).

    Mas fiquei curiosa mesmo foi em saber se somos parentes. Será?

    Abraços e muito sucesso!